Pular para o conteúdo principal

Lutero - Os mandamentos


http://www.livrosepessoas.com/wp-content/uploads/2011/05/10-mandamentos.jpg

Primeiro Mandamento: Sobre este mandamento, Lutero nos lembra que ter um Deus, não é nada mais do que crer e confiar nele de todo o coração. Sendo assim, fé e Deus não podem estar separados, por isso o objetivo deste Mandamento é mostra que existe apenas um Deus Verdadeiro a quem devemos adorar.
Todo outro tipo de adoração, como por exemplo: adoração a Santos, ídolos, ao dinheiro e a si mesmo, são formas de ignorar o que aprendemos neste Mandamento.
Segundo Mandamento: Este mandamento, na visão de Lutero, nos ensina a como usarmos a nossa língua, quando nos referimos a Deus, isso por que a primeira coisas que brota do coração e se manifestam, são palavras. Na verdade, Deus não está proibindo de usarmos o Seu Nome, mas proíbe de usarmos de maneira falsa, de maneira que justifiquem mentiras e vícios.
Cada um de nós pode avaliar muito bem, quando está usando de forma errada o Santo Nome de Deus, visto que diante do nosso próximo, podemos fazer juras falsas, mas diante de Deus, todas elas serão descobertas.
Resumindo em poucas palavras, é que não se deve jurar, para fazer o mal para os outros, todavia se o juramento for para o benefício, pode ser feito com certeza, pois se trata de uma boa obra onde Deus é louvado.
Terceiro Mandamento: Um dos motivos para guardarmos este mandamento é de ordem corporal, ou seja, para se ter um descanso tanto para o corpo quanto para a mente. Além do mais, este é um dia em que devemos nos ocupar com a participação no culto publico.
O “santificaras o dia do descanso”, nada mais é do que viver de maneira santa e agradável a Deus, já que o dia em si, já foi santificado por Deus. Em resumo, devemos observar diariamente este Mandamento, nos ocupando apenas com tudo o que nos faz lembrar o criador. Portanto o objetivo deste mandamento é fazer com que nos ocupemos, destes dias com o estudo da Palavra de Deus, deixando que ela se faça presente em nossos corações.
Quarto Mandamento: Deus colocou o estado paterno e materno acima de todos os estados que estão de baixo de Deus. Não exige neste Mandamento, apenas amar os pais, é preciso, honrá-los e respeitá-los. Também colocou os pais em posição de destaque em relação a outras pessoas, como por exemplo, professores e governo, os quais também devem ser respeitados.
Quinto mandamento: O matar proibido aqui neste mandamento, não é apenas no sentido físico onde se tira a vida de uma pessoa. Este mandamento também proíbe matar com o coração, com a boca, com sinais e gestos. Ou seja, não se deve fazer o mal a ninguém.
A causa e necessidade desse Mandamento é que Deus sabe muito bem que o mundo é mau e que muita desgraça existe nesta vida. Deus, como um Pai amoroso, vem até nós, e interage, a fim de impedir que façamos qualquer desgraça ao nosso próximo.
Sexto Mandamento: Assim como nos outros mandamentos, se proíbe fazer o mal ao próximo, este Mandamento, também proíbe. Os atos proibidos, não são apenas físicos, mas que também o coração, os lábios e o corpo, sejam castos e não dêem chance a incastidade. 
O que se exige, portanto, é que cada um viva a sua vida casta e ajuda o seu próximo a fazer coisa semelhante. Deus quer que o cônjuge de cada um, seja protegido, para que ninguém de modo desonesto e desrespeitoso tente se apossar dele.
Sétimo Mandamento: Na visão de Lutero, furtar é se apoderar de forma desonesta de bens alheios. E disto já na época de Lutero o mundo estava cheio; inclusive, neste escrito, ele cita exemplos de jornaleiros, artesãos, operários, comerciantes e outros profissionais que eram infiéis em suas profissões o que sem duvida alguma, também é uma forma de roubo.
Oitavo Mandamento: Este mandamento defende a honra e a boa reputação de nosso próximo. Em primeiro lugar, que cada um ajude o seu próximo a garantir os seus direitos. Para isso, Deus proíbe que falemos mal de outra pessoa, mesmo que este seja culpado de algo e a gente saiba de tudo, e muito menos, quando este não deve nada. 
O sentido geral deste mandamento, é que ninguém deve causar dano ao próximo, com a língua, mesmo sendo amigo ou inimigo, nem deve falar mal dele. Cabe, portanto, que usemos nossa língua, para falar bem de todos, encobrir suas fragilidades e embelezar a sua honra.
Nono e Décimo Mandamentos: Deus acrescentou estes dois Mandamentos, para mostrar a todos que pensam que cumprem os outros Mandamentos, que a cobiça a tudo o que pertence ao próximo também é pecado. E que também neste aspecto, transgridem todos os outros mandamentos. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação em Lutero uma abordagem ainda para o século 21

            Neste trabalho estaremos analisando dois escritos de Lutero que constam nas Obras Selecionadas (v. 5): Aos conselhos de todas as cidades da Alemanha para que criem e mantenham escolas cristãs (1524) e Uma prédica de Martinho Lutero para que se mandem os filhos para a escola (1530). O objetivo deste trabalho é avaliar o desenvolvimento teológico de Lutero dentro do assunto “Educação” conforme esses escritos de épocas distintas. Após o estudo e comparação destes dois escritos não pude perceber um desenvolvimento teológico significativo em Lutero. Talvez isso se deva a proximidade da data e por estarem os dois escritos no período do “Lutero adulto” (ou seja, depois de 1519). Também é difícil analisar o desenvolvimento teológico de Lutero em um assunto que não é propriamente “teológico”.             Porém, essas obras são de suma importância para a cristandade e a história da educação. Percebemos nestes escritos o valor que Lutero dava à educação, principalmente como p

Luterano, Luterana significado, fácil de buscar.

Luterano, Luterana significado, fácil de buscar. Os termos “luterano significado”” Reforma Luterana”, para entender temos que olhar para o passado, no século XVI, devido a divisão na Alemanha entre Católicos e Protestantes, claro que o fator da divisão foi doutrinário, como podemos observar na Dieta de Worms . Termos como Luteranismo, As confissões Luteranas, Livro de Concórdia de1580 , Igreja Evangélica Luterana do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, são retiradas desta divisão doutrinária. A religião luterana no Brasil está a mais de 100 anos, dívida entre duas igrejas herdeiras dessa reforma, há Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB), http://www.ielb.org.br/home/ , e a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), http://www.luteranos.com.br/ . Marca do Luteranismo é a educação, mesmo aqui no Brasil, basta fazer uma busca com os termos “ luterano ferraz ”, “ luterano analia franco ”, “ ULBRA ”, “ Colégio Concórdia ”, “ instit

Reforma Hoje. Um olhar através dos tempos 1 parte.

Reforma Hoje. Um Olhar Através Dos Tempos 1 parte O texto abaixo é  extraído  de um artigo, numa cadeira de catecismo do S eminário   Concórdia  de São Leopoldo RS. Reforma Hoje. Gene Edward Veith      Através de quase todo o século XX, a maior questão teológica foi a chamada "Batalha pela Bíblia". Começando com o conflito entre modernistas e fundamentalistas, a igreja na América vem sendo agitada por uma divisão entre aqueles que acreditam que os ensinos da Bíblia devam ser julgados de acordo com as mais recentes tendências intelectuais e culturais e aqueles que crêem na iner-rância da Escritura. Ao longo de quase todo o século, teólogos liberais, armados com a metodologia crítico-histórica e o prestígio da classe intelectual, batalharam contra os evangélicos, que insistiam na realidade da inspiração divina e no evangelho sobrenatural.        Em meio às violências de cismas denominacionais, seminários para expurgo e divisões de igrejas, os modernist