Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

Motivação

Em Fundamento e Motivação da Escritura ... Lutero volta a enfatizar que o cristão precisa confessar, ensinar e difundir a palavra de Deus. Ele se torna enfático ao destacar que isso não é uma opção mas um dever do cristão. Portanto certifica-se aqui mais uma vez que um cristão não só tem o direito e a autoridade para ensinar a palavra de Deus, mas que ele tem o dever de fazê-lo, sob pena de perder sua alma e cair na desgraça de Deus." Se, portanto, a pregação da palavra é tarefa tanto do ofício pastoral como do sacerdócio geral qual é a distinção entre os dois? Lutero estabelece essa distinção a partir da esfera de atuação e do nível de responsabilidade em relação à proclamação da palavra. Ele contempla duas situações para o testemunho do cristão que não é pastor. Na primeira o cristão se encontra num lugar onde não há outros cristãos. Lá ele prega aos pagãos e não-cristãos sem chamado ou convocação.

stress

Em 1936, o cientista Hans Seyle apresentou pela primeira vez o conceito de  estresse. A partir da fisiologia, definiu-o como uma síndrome geral de adaptação onde o  organismo reage a mudanças, (...) e que se caracteriza por três fases adaptativas: 1ª) reação de alarme, que  corresponde ao estresse agudo, em que há liberação de adrenalina, 2º) período de  resistência, que corresponde ao estresse crônico, e a 3ª fase, chamada de exaustão,  quando pode ocorrer a falência orgânica múltipla". É com o intuito de entender mais sobre os desgastes que a função acarreta,  que estende-se o olhar ao estresse e suas conseqüências. Estresse é uma palavra derivada do  latim, que teve várias significações, entre elas, adversidade, aflição, e mais recentemente,  pressão  ou esforço. "É o estado que se caracteriza por um conjunto de reações psicofisiológicas do  organismo a situações que desencadeiam tensão", sendo que na tentativa de adaptar-se as  situações, o