Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Batismo de crianças. Por que não? Porque sim!

Os Batismo e Santa Ceia: batismo e Santa Ceia Os Batismo e Santa Ceia têm sua razão de ser na ordem do nosso Senhor. A partir do batismo de Jesus e sua última Ceia, a Igreja cristã interpretou esse mandato instituindo os sacramentos: Batismo e Santa Ceia. Portanto, são ordem e obra dEle, somente dEle. O que constitui um sacramento é a Palavra de Deus que, unida ao sinal, ou seja, à água, no batismo, ou ao pão e ao vinho, na Santa Ceia, torna o sacramento o que ele é: ato externo, extra nos, que nos concede as promessas de Deus em Cristo, todos os dons do mediador entre nós e Deus, ou seja, graça, fé/justificação, perdão dos pecados, Espírito Santo/santificação, vida eterna, vida "grudada" em Cristo, fortalecimento na fé e no amor; é um ato externo, a presença de Deus, a materialidade/encarnação de Cristo, mas sempre na comunhão dos santos/corpo de Cristo, ou seja, na comunidade, e não individualmente (1 Co 12.27). Para se ter uma visão ampla do primeiro sacramento, o b

Conhecendo uma comunidade luterana da IELB

Conhecendo uma igreja pouco conhecida, mas que já tem 108 de Brasil e quase 500 anos de existência. Click abaixo e conheça um pouco mais: http://www.ielb.org.br/ Através dos vídeos você terá oportunidade de conhecer o pensar, vida e estrutura de uma igreja luterana. Perguntas como: O pastor manda na igreja? O pastor fica com as ofertas que entram nos cultos? Qual o papel do pastor? dentre outras são respondidas nestes vídeos. Publicado em 19/05/2013 Programa Toque de Vida - Conhecendo uma Comunidade Luterana exibido na ulbra tv Uma mensagem, pregação luterana. 

Estudo Bíblico no grego - João 8.48-59 - Segundo Domingo da Santíssima Trindade

IGREJA EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASIL Com: Professor Ms. Gerson Linden Quando: 20 de Maio, segunda-feira às 13h30 Onde: Seminário Concórdia - São Leopoldo - Brasil Vejam, vale a pena:

Oklahoma e atingida por um super tornado

Quando olhamos a força da natureza, percebemos que não controlamos nada. Mas a natureza tem um criador, que estabeleceu as leis que rege a própria. Um desastre como este, tem se repetido em todas as eras, por que isso acontece? será que é por causa do povo? Ou tem outro motivo? Olhando a palavra de Deus, vemos que o mesmo episódio poderia acontecer com qualquer um de nós, ou local. O mesmo serve de advertência, a natureza geme por causa do pecado, por isso a devastação. Somos chamados a olharmos a nossa vida, e buscar orientação de Deus para a nossa vida. Aos irmãos que estão sofrendo agora, ficamos orando para que se recuperem. Oremos: Pai eterno, olhes por todos que estão sofrendo neste momento tão difícil para os irmãos de Oklahoma e demais cidades atingida, senhor ensina-nos a buscá-lo enquanto ainda podemos achar a pregação de sua palavra, conduza a todos ao arrependimento, isto é, ao crer, presente dado pelo Senhor através de sua palavra. Por Cristo nos te pedimos. Amém

Conceitos de missão e Lutero

                Creio que não é possível colocar juntos e na mesma arena para um debate, Warneck e Belarmino de um lado e Lutero e seus defensores como missionário de Lutero do outro. Os conceitos de missão são divergentes. Lutero e os reformadores são julgados no princípio de que missão é essencialmente o envio de missionários a outro território e as atividades empreendidas por eles. Ou então missão é vista como propagação da fé, expansão do reinado de Deus, conversão dos pagãos e a fundação de novas igrejas [ Bosch , 2002, p.18 ].                 O termo missão na verdade é relativamente recente. Até o século XVI, a palavra era usada exclusivamente com referência à doutrina da Trindade, ou seja, o Pai envia o Filho e que enviam o Espírito Santo [ Bosch , 2002, p.18 ]. Foram os Jesuítas que primeiro usaram o termo se referindo à difusão da fé cristã entre pessoas que não eram membros da Igreja Católica [ Bosch , 2002, p. 18 ].                 Hoje, em termos gerais, missão

Um retrato para o Dia das Mães

1- Sabe, amanhã vou passar o dia na casa de uns amigos! Vou me divertir até não querer mais! 2- Você vais sair amanhã? Você estás louco (a)? 1- Louco (a) por quê? Ah! Já sei, Domingo é dia de ir à igreja, né! Como você é bobinho (a)! 2- Ei, não precisa ofender. Sinto muito se você não compreende a importância de ir aos cultos; espero que Deus olhe por ti e tome conta do teu coração, então você vai compreender. 1- É melhor eu não compreender mesmo, porque assim me divirto muito mais. 2- Pelo menos, espero que você vai com a sua família. 1- Eu não, vou com uma turma de colegas que gostam de aproveitar a vida, e que não a desperdiçam como você. 2- Mas logo amanhã! No “dia das mães”? 1- E daí? Já dei meu presente hoje, e não quero nem saber. Se fico em casa, minha mãe não larga do meu pé, sempre está atrás de mim, pedindo para ajudar nisso ou naquilo. Então eu me aborreço, respondo para ela, e é pior! 2- Você já leu o mandamento de Deus que diz: “Honra

Descida ao inferno

ANÁLISE EXEGÉTICA DE 1 PEDRO 3:18  Versículo 18                                                 -  Esta preposição conecta a perícope  não só ao versículo dezessete, mas à toda secção precedente, os versículos treze a dezessete. Formalmente, o início deste novo trecho é literalmente  igual ao trecho 2.21-25, sublinhando assim a identidade entre as duas passagens, bem como seu papel semelhante dentro da carta . [1]           Assim, marca a passagem para um novo assunto na epístola de Pedro, que passa a tratar do Cristo vitorioso, que venceu o sofrimento e a morte. Lenski comenta esta passagem da seguinte forma: His glorification is the cause (  ) of  this our being “blessed”, and since our blessedness still lies in the future to so large an extent (I John 3:2) , this “because” is the garantee or assurance for us. [2] Da mesma forma, Selwyn destaca esta significativa mudança no texto de I Pedro, chamando atenção para o conforto da vitória de Cristo sobre