Pular para o conteúdo principal

Postagens

Assembléia de Deus, sua origem e como se expandiu

Assembléia de Deus a sua história Ao relatar os primórdios da Igreja Assembléia de Deus, Valter Kuchenbecker, assim escreve: A Assembléia de Deus teve sua origem no movimento pentecostal da segunda metade do século XIX. Iniciou por volta de 1892, nos Estados Unidos, quando dois pregadores de sobrenome Spurling, que haviam pertencido à Igreja Batista, iniciaram o movimento pentecostal [1] .                         Na enciclopédia eletrônica Wikipedia , podemos ter uma explicação mais detalhada do que se sucedeu após este avivamento dentro da Igreja Batista no ano de 1906. Assim esta nos expõe, Nos Estados Unidos surgiram várias congregações pentecostais independentes, desde o avivamento da Azuza St, em 1906 . Buscando unidade, comunhão entre si, trabalho missionário e organização legal, alguns líderes convocaram uma Convenção em Hot Springs , Arkansas , em 1914 [e fundaram oficialmente a igreja sob o nome de Igreja da Fé Apostólica ]. Como resultado, houve a adesão

Como orar? Lutero e as 14 consolações para um doente no seu leito.

 Como orar? Lutero escreveu as 14 consolações a Frederico o Sábio (príncipe eleitor da Saxônia). Frederico estava com 56 anos de idade quando adoeceu. Todos achavam que ele iria morrer. Então, a pedido de Espalatino, Lutero proferiu estas consolações. Lutero era protegido de Frederico. Ele precisava agora lidar com um assunto difícil. A morte. Neste, Lutero mostra-se um verdadeiro Cura D’almas, pois Frederico tinha muitas relíquias e imagens que julgava serem meios da graça. Lutero dá um novo significado a estas imagens. Diante de um retábulo que tinha 14 santos, Lutero coloca 14 imagens, sem as imagens dos santos, mas agora com a Imagem real de Deus. Lutero mostra que os santos não livram ninguém dos males. O sofrimento, a morte, os males e os bens não são frutos do acaso. Qualquer um pode tê-los. É preciso ver a realidade. Realidade esta que mostra que Deus está ao lado de quem sofre. Desse modo, Lutero leva Frederico do culto das relíquias a Cristo, com base na Pala

Oração para uma boa noite, frente a visita do papa ao Brasil hoje.

Uma oração Oração é um contato intimo com o senhor da igreja e doador da vida. O papel do papa é uma fração que devemos sempre rever. Por isso oramos ao Pai hoje.  Oração Senhor, nosso Deus novamente vem chegando a noite que me atemoriza. Ela é sempre tão longa que me parece não ter fim. Gostaria de dormir, e não posso. As dores me atormentam; e meus pensamentos não acham sossego. Sempre tenho de pensar nos meu, em casa. Como lá tudo vai continuar sem mim? Durante o dia há um pouco de distração; mas agora, durante a noite, sinto-me tão só e desamparado. Agradeço a Ti por vigiares. Venho a Ti com todos meus pensamentos inquietantes. Lembra-Te da minha alma e do meu corpo. Cuida também da minha gente em casa. Faze-nos passar bem a noite. Por Jesus Cristo. Amém. Pai Santo quanto ao papa vemos que o mesmo da testemunho de si e da igreja, mas não fala da essência da fé Quando qualquer pregado fica em evidência acaba ofuscando a imagem

Culto: A Confessionalidade na Liturgia Luterana

1.    Culto Cristão Os fundamentos teológicos do culto e da liturgia podem ser descritos a partir da definição da essência do culto cristão. A essência do culto possui duas realidades: a proclamação dos dons da salvação pelo doador, Deus. E a conseqüente adoração a este doador que é realizada por parte do homem, o beneficiado. Deus transmite seus dons da salvação para a igreja através da sua Palavra e Sacramentos, e a igreja apresenta ações de graças a Deus através de orações, confissão e louvor. Toda a Bíblia testifica que a possibilidade de cultuar a Deus não está ao alcance do homem natural. Deus é quem chama o homem, quem o justifica e lhe dá a capacidade de adorá-lo. Deus pode ser o objeto de nosso culto apenas quando Ele primeiramente é o sujeito do mesmo, ou seja, Deus é quem concede o culto. [1] A Bíblia relaciona o culto com a história que Deus iniciou para a nossa salvação desde a criação do homem. Nessa história, encontramos aspectos importantes e fundamentais

Roubo. Como não cometer o pecado contra o sétimo mandamento?

Método: Discussão em grupo a partir das seguintes propostas: 1.      Roubo seguido de morte (tanto do assaltante quanto dos assaltados). 2.      Tentativa de roubo frustrado. 3.      Roubos à bancos e outras estabelecimentos. Propinas e Estelionato. 4.      Casos inusitados (Por ex.: roubo à igrejas). 5.      Identifique um caso em que o roubo deixou seqüelas na vida da pessoa   Roubo: “Pega ladrão!” Esta seria talvez a tradução mais popular deste mandamento. Contudo, seu sentido não se esgota na simples contenção do furto como tal. Com este mandamento, Deus quer que trabalhemos para conservar a propriedade e os bens do próximo. Por um lado, fazemos isto quando não roubamos ( Pv 29.24 O que tem parte com o ladrão aborrece a própria alma; ouve as maldições e nada denuncia ; Ef 4.28 Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado ), não sendo gananciosos e avarentos ( Lv 25.35-

Fazendo anotações sobre o ensino ético de Paulo em Gálatas

http://skoob.s3.amazonaws.com/livros/115812/ A_EPISTOLA_AOS_GALATAS_1279381069P.jpg Como fazer anotações sobre o ensino ético de Paulo em Gálatas   Como fazer anotações sobre o ensino ético de Paulo em Gálatas é na verdade uma analise sobre a epístola de Gálatas, os pontos foram extraídos da obra abaixo dessa analise. Como fazer anotações 1ª parte.  A função das exortações em Gl 5.13-6.10          “Paulo escreveu esta passagem desse jeito porque seus argumentos e suas instruções eram relevantes para aquela situação de crise na Galácia e tinham importância com vistas à solução do problema”. (217)          “Nossa conclusão [no livro] questiona a existência de qualquer indício de tendências antinomistas (Schmithals) ou flagrante desvio de conduta (Betz) entre os gálatas”. (218)          “Paulo garante aos gálatas que o Espírito, ao invés de encorajar, vai combater o mal na forma da ‘carne’ e seus desejos”.  (219) Como fazer anotações  2ª parte.  Parênese paulina e

Homossexualismo uma visão realista do fato em pleno século XXI

Homossexualismo  Homossexualismo Homossexualismo é um tema desagradável, difícil, delicado. Mas é necessário aborda-lo. Por quê? Porque esta série de “paixões infames” [1] se multiplica, e já não é mais segredo. No final do século XX, falar sobre a sexualidade humana aos poucos deixa de ser um tabu. O assunto é abordado e discutido em artigos de revistas e jornais, e debatido em programas de rádio e televisão – abertamente, descaradamente, erroneamente. É comum ouvir-se declarações de escritores, jornalistas, artistas de TV e jogadores de futebol – pessoas que são “ídolos” e fazem manchetes afirmando que praticam o homossexualismo e que os valores éticos devem mudar e que a religião cristã nada tem a dizer sobre o assunto. Ora, a palavra de Deus, além de falar sobre o pecado em geral, também fala, com muita clareza, sobre o pecado das “relações íntimas mudadas e não naturais” [2] . A homossexualidade não é um mal irremediável. Sempre existe uma saída se Deus está do